De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Desporto

Liga portuguesa: na frente tudo na mesma

O Sporting superou a ‘batalha naval’ na Choupana e manteve-se firme no topo da I Liga portuguesa de futebol, mantendo a distância para os ‘perseguidores’ FC Porto e Benfica, que também venceram na 13.ª jornada.

A intempérie que obrigou ao adiamento do Nacional-Sporting, na quinta-feira, abrandou ligeiramente no espaço de 24 horas, mas impediu que a partida se desenrolasse nas melhores condições, obrigando as duas equipas a jogarem o que lhes fosse ‘possível’.

Os ‘leões’ fizeram face às dificuldades e chegaram ao triunfo, por 2-0, construído com um golo a fechar a primeira parte, por Nuno Santos, e outro a encerrar o encontro, através do recém-entrado Jovane Cabral.

A 11.ª vitória na I Liga, a quarta seguida, mantém os ‘verdes e brancos’ invictos e sozinhos na liderança, com 35 pontos, mais quatro do que os principais rivais, que continuam na perseguição ao ‘comandante’.

O FC Porto reforçou o estatuto de melhor ataque da I Liga e chegou à sétima vitória seguida na competição, com uma goleada por 4-1 em Famalicão, onde na época passada tinha perdido, com golos de Taremi, por duas vezes, Sérgio Oliveira, de grande penalidade, e João Mário, sendo que, pelo meio, Jhonata Robert empatou o encontro, de penálti.

Em vésperas de receberem o Benfica, os ‘dragões’ ocupam a vice-liderança, em igualdade com os ‘encarnados’, que, depois do empate cedido no reduto do Santa Clara, voltaram aos triunfos, na receção ao Tondela, por 2-0, com tentos de Seferovic e Waldschmidt.

‘Dragões’ e ‘águias’ repuseram a vantagem de quatro pontos sobre o Sporting de Braga, quarto colocado, que na quinta-feira abriu a ronda com uma vitória caseira sobre o Marítimo (2-1).

Já o Rio Ave colocou fim a uma série de seis jogos sem vencer e bateu o Portimonense por esclarecedores 3-0. Pelé, de penálti, Ryotaro Meshino e Carlos Mané foram os artífices da primeira vitória do técnico Pedro Cunha, que recentemente substituiu Mário Silva.