De que está à procura ?

Luxemburgo

Rogério Oliveira: meio século no Luxemburgo a fazer a diferença

© João Soares / BOM DIA

A  Associação Cultural e Humanitária da Bairrada no Luxemburgo (ACHBL) comemorou 25 anos este sábado, dia 14 de maio. Um motivo para recordar o percurso do seu presidente, o português Rogério Oliveira nascido na Anadia, Bairrada, e residente há mais de 50 anos no Luxemburgo. Oliveira tem 76 anos e é também um dos dois conselheiros das comunidades que representam o Luxemburgo.

O anadiense, motor da associação, casado e pai de três filhas, está reformado mas continua no ativo e a batalhar nas suas atividades humanitárias e de promoção da cultura portuguesa, como presidente e um dos fundadores da associação benemérita dos emigrantes da Bairrada no Luxemburgo.

Rogério Oliveira é também membro galardoado da Comissão Consultiva de Integração em Strassen, há mais de 30 anos. O município outorgou-lhe a medalha de mérito pois aí reside e onde a associação tem também a sua sede.

Fruto da situação social e económica do país e das dinâmicas da história e do desenvolvimento económico mundial, muitos portugueses foram obrigados, ou escolheram emigrar para o estrangeiro. Este é também o caso de Rogério Oliveira, nascido “numa casa de chão de terra, sem cozinha nem mobiliário, a mãe com quatro filhos, mal os conseguia alimentar”.

Aos nove anos teve que sair de casa da mãe, deixar a terceira classe e ir ganhar a vida na agricultura, por comida e teto. A alternativa foi o serviço militar em Lisboa, onde teve a sorte de “não ir para a guerra em África”, e teve a oportunidade de “crescer e aprender”, e deixar de ser mais um “dos jovens de pés descalços” dos tempos da “outra senhora”, como se refere ao período da ditadura.

Oliveira aproveita a oportunidade para se casar e emigrar para o Luxemburgo, mas depois de “dois negócios que não foram de feição”, volta a Portugal, e acaba por perder a companheira por doença.

Voltou a casar, com a atual esposa, e regressa ao Luxemburgo onde encontra sucesso no trabalho, atingindo postos de chefia no maior grupo de distribuição do grão-ducado.

Com a vaga de portugueses que chegou ao país em 1970, muitos não vinham preparados, ou eram “enganados por falsas promessas e acabavam em situação precária”, recorda.

Rogério Oliveira não ficou indiferente e abriu “as portas a muitos necessitados”, e associou-se a outros beneméritos no apoio à comunidade portuguesa, acabando por ser sócio fundador da ACHBL, a associação dos emigrantes da Bairrada, que acabou por registar um percurso notável a ajudar carenciados, tanto no Luxemburgo como na Anadia.

Os exemplos são muitos, desde apoio aos bombeiros da região da Bairrada, Tondela ou Gouveia, na compra de ambulâncias ou carros de combate a fogos, ou os apoios a IPSS de idosos, como o Centro Social de Tourigo que recebeu mais de 12 mil euros em diversos equipamentos em 2017 ou a ajuda que foi dada a um jovem com necessidades especiais na Bairrada.

Mas a ACHBL ajudou também no Luxemburgo, por exemplo o Centro Ulisses da Cáritas do Luxemburgo, com a distribuição de cabazes solidários, refeições e a entrega de 50 mochilas aos sem-abrigo.

Rogério Oliveira é também comendador pelo Estado português, tendo recebido a Medalha de Mérito das Comunidades, Grau Ouro, atribuída pelo Governo da República Portuguesa em 2012, ano em que a ACHBL também recebeu a medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas das mãos do secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, por ocasião do 15.° aniversário da associação.

O português foi ainda membro do Conselho Nacional dos Estrangeiros no Luxemburgo durante sete anos e recolheu pela ACHBL um dos galardões dos prémios ING Solidarity Awards, que distinguem instituições que trabalham no campo da solidariedade no grão-ducado. Rogério Oliveira recebeu ainda um “Prémio Personalidade”, da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL) em 2014  e a Comenda de Ordem de Mérito Civil, atribuída pela Presidência da República, em 2015.

TÓPICOS