De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Colunistas

Poesia frontal

Poesia realista tem conteúdo verdadeiro e frontal
Torna-se poema sem fingimento e sem rancor
Sabe bem ver o seu cerne puro que diz: tal e qual
Poema que dói também ama e expele amor.

Os versos de paz não são consagração de guerra
Eles levantam o véu numa sociedade em dor
Poemas frontais são como ecos nesta terra
São alento para quem medita com fervor.

Meus poemas não fingem, sendo frontais eles são
O sangue das palavras concretas e concisas
Alertando quem os lê e com toda a razão
Desmascaram os pedófilos e os sodomitas.

Um poema verdadeiro não faz cócegas em vão
Poeta que finge só escreve para o vento
Sua poesia bajulando torna-se pura inação
Ignorando toda a dor e sofrimento.

A passividade de um poema pode ser covardia
A poesia deve ser pura, sensível e bem concisa
Escrita na hora pode dar fruto a cada dia
Produzindo fruto e semente que sempre realiza!

José Valgode

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.