De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Desporto

Liga Europa: Vitória de Guimarães não resistiu ao Eintracht

Um golo de Evan N’Dicka, após pontapé de canto, bastou esta quinta-feira para os alemães do Eintracht Frankfurt derrotarem o Vitória de Guimarães por 1-0, num jogo equilibrado, da segunda jornada do grupo F da Liga Europa de futebol.

O cabeceamento certeiro do defesa francês surgiu aos 36 minutos, numa altura em que os vitorianos pareciam ter o jogo controlado e atirado já uma bola ao poste, e garantiu à equipa alemã uma vantagem que soube reter até ao fim, apesar do ímpeto vitoriano, traduzido em algumas ocasiões.

Com a segunda derrota em dois jogos, a equipa treinada por Ivo Vieira caiu para o último lugar do grupo, antes de se deslocar a Londres para defrontar o líder Arsenal, com seis pontos, em 24 de outubro, ao passo que o Eintracht é agora terceiro, com três, os mesmos dos belgas do Standard de Liège.

Após os desacatos entre alguns adeptos do Eintracht, na bancada norte, e do Vitória, na bancada nascente, com cadeiras lançadas de um lado para o outro, a partida começou também intensa, com muito espaço para as duas equipas subirem no terreno, rumo à baliza contrária.

A equipa portuguesa apresentou-se com duas novidades face à derrota da primeira jornada, na Bélgica, o central Pedro Henrique e o extremo Marcus Edwards, que, aos dois minutos, seguia isolado, mas deixou-se antecipar por um defesa adversário.

A turma germânica, porém, respondeu logo no minuto seguinte, quando André Silva, um dos portugueses no ‘onze’, além de Gonçalo Paciência, rematou por cima, quando só tinha Miguel Silva pela frente, na primeira ocasião flagrante do desafio.

O Eintracht teve mais bola na primeira parte (62% de posse) e até quis dominou no início, mas os comandados de Ivo Vieira começaram, aos poucos, a explorar o espaço na retaguarda contrária para criar perigo, como aconteceu ao minuto 16, quando Sacko assistiu Léo Bonatini para um remate ao poste e Davidson, na recarga, atirou por cima.

Concentrado na defesa, o Vitória manteve a partida sob controlo até ao minuto 36, quando Evan N’Dicka saltou mais alto após canto de Djibril Sow e cabeceou para o fundo das redes vimaranenses.

Apesar do golo sofrido, o Vitória manteve as ideias até então apresentadas em campo e, até ao intervalo, voltou a ameaçar o golo num cabeceamento de Tapsoba ao lado, ao minuto 40, e num outro lance em que Gelson Fernandes impediu a emenda decisiva de Marcus Edwards, aos 43.

O registo vimaranense manteve-se no início da segunda parte, com os desequilíbrios a surgirem nas combinações pelo lado direito, entre Edwards e Sacko, lateral que se lesionou e teve de ser substituído pelo extremo Rochinha, aos 65 minutos.

A partir daí, a equipa lusa perdeu consistência e a turma alemã segurou mais tranquilamente a bola, tendo visto Miguel Silva negar-lhe o segundo golo aos cabeceamentos de André Silva, aos 73 minutos, e de Kostic, aos 75.

As equipas perderam discernimento nos minutos finais, mas o perigo ainda rondou ambas as balizas, com Miguel Silva a evitar o segundo golo alemão num par de saídas e Bruno Duarte a rematar a centímetros do poste direito, aos 90+5 minutos.