De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Mundo

Três projetos portugueses vencem prémio internacional de arquitetura

Um espaço comercial, um centro pastoral e um parque tecnológico portugueses venceram o prémio internacional de arquitetura “The American Architecture Prize 2017”, que será entregue no próximo dia 27 em Nova Iorque.

Um dos vencedores, com o nome “The Caveman”, é uma loja em Braga que ganhou na categoria “design de interiores/comercial”. O projeto é do escritório “Tiago do Vale Arquitectos”, que já tinha vencido uma categoria do prémio no ano passado.

“Tendo como ponto de partida uma loja de sapatos construída no fim dos anos 90, o novo espaço comercial precisava de um projeto com grande flexibilidade na apresentação dos produtos, uma imagem forte, reconhecivel, replicável, e ao mesmo tempo com baixo custo”, explicam os autores na apresentação do projeto.

O centro pastoral de Moscavide, desenhado pela “Plano Humano Arquitectos”, venceu na categoria “design arquitetural/arquitetura institucional”.

A equipa que desenhou a obra, liderada por Pedro Miguel Ferreira, diz que esta “foi projetada como um volume extremamente simples, em articulação com a igreja adjacente, que também é algo monolítica”, mas que “inclui detalhes contemporâneos” e pormenores na forma como capta a luz “que brilha nas capelas da ressurreição, criando uma analogia com a passagem litúrgica.”

O terceiro projeto destacado pelo prémio americano foi o Parque Tecnológico de Óbidos, criado por uma equipa de sete arquitetos do escritório “Jorge Mealha Arquitecto Lda.”

O projeto, que inclui o edifício e praça central do parque foi escolhido num concurso em 2011 de entre 23 projetos. A obra foi inaugurada em 2015.

O “The American Architecture Prize 2017” foi lançado no ano passado e, segundo a organização, pretende “mostrar o fenomenal talento e visão demonstrado por arquitetos em todo o mundo”.

O júri desta edição foi constituído por 36 pessoas, incluindo os arquitetos ingleses Will Allsop e Graham Morrison, o editor da revista Dezeen, Dan Howarth, ou a fundadora do escritório “Office Of Mobile Design”, Jennifer Siegal.

O prémio distinguiu centenas de projetos em todo o mundo, com até 26 vencedores em algumas das 41 categorias em disputa.