De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Colunistas

Não há mas, nem meio mas

O poder é como os escorpiões: pode-se perorar eternidades de razões, namorar, escrever tratados de intenções, contratar spas e massagens, promessas e elevação moral, mas no fim, no fim, serve apenas um propósito e pica mortalmente.

Não há mas, nem meio mas.

Por cada centrímetro de amor ao próximo está visível na meta do último milímetro o veneno a injectar. Há uma fábula assim e só tem um desenlace.

Tudo contra o escorpião, cerca sanitária e cepticismo quanto às juras.

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.