De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Mundo

Joe Biden devastado com ataque no Capitólio

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse ter ficado “devastado” após o ataque desta sexta-feira ao Capitólio, em Washington, no qual morreu um agente da polícia depois de ter sido atropelado e esfaqueado.

“Jill e eu estamos devastados por saber do ataque violento num posto de controlo de segurança no Capitólio dos EUA”, disse, num comunicado, ordenando que as bandeiras nos edifícios públicos federais sejam colocadas a meia haste.

Um agente da polícia morreu e outro ficou gravemente ferido na sequência do ataque, que aconteceu menos de três meses depois de os apoiantes de Donald Trump terem atacado a sede do congresso dos EUA.

“Sabemos como são tempos difíceis para o Capitólio, para todos aqueles que lá trabalham e para aqueles que o protegem”, lamentou Joe Biden.

Segundo a chefe da polícia da capital dos Estados Unidos, Yogananda Pittman, em conferência de imprensa, um condutor atropelou dois agentes com o seu carro antes de ter embatido contra uma barreira de segurança.

“Nesse momento, o suspeito saiu da viatura com uma faca na mão e começou a caminhar em direção aos polícias do Capitólio”, precisou Yogananda Pittman.

A chefe da polícia adiantou que o condutor do carro ainda conseguiu esfaquear um dos agentes antes de ser baleado. “Um dos dois polícias feridos morreu”, disse Yogananda Pittman.

Segundo a polícia, o condutor do veículo ainda foi transportado para o hospital, onde acabou por morrer. A chefe da polícia da capital dos Estados Unidos disse ainda que este incidente não parece estar relacionado com terrorismo.

O incidente ocorreu hoje à tarde, na Avenida da Constituição, em Washington, e todos os edifícios do Capitólio e as ruas adjacentes foram fechados.

A segurança do Capitólio continua a ser a prioridade, apesar da recente redução de algumas das medidas de proteção adicionais que foram colocadas em prática após a invasão de 06 de janeiro por parte de apoiantes de Donald Trump, na qual morreram cinco pessoas.