De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Europa

Manchester: Pianista Daniel Cunha inicia série de concertos em homenagem a Alfredo Napoleão

O pianista Daniel Cunha inicia no sábado, dia 15 de junho, na igreja de St. Ann, em Manchester, uma série de concertos que têm por objetivo assinalar o centenário da morte do compositor português Alfredo Napoleão.

Alfredo Napoleão nasceu no Porto, em 1852, filho de pai italiano e mãe portuguesa, e estudou em Londres, sendo descrito frequentemente como “menino-prodígio”.

“Há alguns anos para cá que tenho vindo a investigar a vida e a obra deste compositor portuense do séc. XIX, que está muito esquecido. Foi a escuta da gravação de Artur Pizarro do belo 1º. Concerto para Piano e Orquestra, op. 31, que me despertou o interesse para procurar e descobrir a sua obra para piano”, revelou Daniel Cunha à agência Lusa.

Em 1868, Alfredo Napoleão seguiu o seu irmão mais velho, Artur, igualmente pianista, para o Brasil, e, no ano seguinte, com apenas 17 anos, deu o primeiro recital, no Rio de Janeiro, abrindo uma carreira que o levou a tocar em muitas partes do país.

Além de intérprete, Alfredo Napoleão fez também obra como compositor de obras para piano e para orquestra e viveu na Argentina e no Uruguai antes de voltar à Europa, onde, além de Portugal, deu concertos em Londres e Paris.

Daniel Cunha confessou que não tem sido fácil encontrar as partituras do compositor.  “A vida de Alfredo Napoleão como pianista concertista e compositor foi muito errante, tendo obras espalhadas por vários países e muitas ainda hoje perdidas. Resolvi que o culminar dessa investigação e recolha de obras seria uma série de concertos, neste ano de 2017, visto se assinalarem os 100 anos da morte deste compositor”, explicou.

O programa do concerto inclui ainda obras do compositor espanhol Enrique Granados (1867-1916), que completa este ano 150 anos, desde o seu nascimento, e que Daniel Cunha tocou no seu primeiro recital a solo, no Teatro Helena Sá e Costa, no Porto, em 2015.

Natural do Porto, Daniel Cunha estudou no Conservatório de Gaia e na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, e é doutorado em Artes Musicais pela Universidade do Kansas, nos EUA, onde foi aluno de Sequeira da Costa.  Venceu o primeiro prémio do Concurso Helena Sá e Costa em 2004 e foi considerado o melhor português no Concurso Internacional de Piano Vianna da Motta, em 2007, além de ouras distinções.

Apresenta-se regularmente em concertos a solo, de música de câmara e com orquestra, em Portugal, nos EUA e na Europa, mantendo ao mesmo tempo a atividade de professor de piano na Academia de Música de Espinho e na Escola de Música Guilhermina Suggia.

O concerto de sábado está a ser organizado pela recém-formada associação sem fins lucrativos Sonoris Causa, na qual é co-diretor o pianista Artur Pereira, que está radicado em Manchester, desde 2008.  O objetivo, explicou, é ser uma “plataforma de apoio a jovens músicos portugueses na sua promoção internacional”.

Com o apoio do Instituto Camões, Daniel Cunha tem em agenda mais dois concertos até ao final deste ano, na mesma cidade, sempre com compositores portugueses de música clássica, no programa.