De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Desporto

Benfica tetracampeão

O Benfica venceu o Vitória de Guimarães por 5-0, em jogo da 33.ª jornada da Liga portuguesa de futebol, e garantiu o 36.º título da sua história, conseguindo, pela primeira vez, sagrar-se tetracampeão nacional.

No primeiro ‘matchpoint’ que dispôs, a equipa de Rui Vitória não desperdiçou, com uma entrada forte em campo, que lhe garantiu chegar ao intervalo com quatro golos de vantagem, apontados por Cervi, Raul Jiménez, Pizzi e Jonas, que ‘bisou’ na segunda parte.

O Benfica conseguiu a terceira vitória consecutiva e aumentou para 14 o número de jogos sem perder no campeonato, enquanto o Vitória de Guimarães, que não perdia desde 12 de fevereiro (2-0 com o FC Porto), viu interrompida uma série de sete vitórias consecutivas e perdeu todas as hipóteses de chegar ao terceiro lugar.

O técnico do Benfica voltou a apostar no mexicano Raúl Jiménez, autor do golo da vitória na partida frente ao Rio Ave, para a frente de ataque, com Mitroglou a ficar no banco. Quem regressou à equipa foi Salvio, que ocupou o lugar de Rafa.

Do lado do Vitória de Guimarães, o técnico Pedro Martins manteve o mesmo ‘onze’ que venceu o Arouca (1-0) na jornada anterior.

O primeiro remate da partida até foi do Vitória de Guimarães, logo aos 10 segundos de jogo, mas foi o único lance de relativo perigo criado na primeira parte, com os ‘encarnados’ a assumirem o comando do jogo para uma primeira parte de elevado nível.

Depois de um primeiro lance de perigo criado por Raul Jiménez, o Benfica chegou à vantagem aos 11 minutos, com Rafael Miranda a perder a bola em zona proibida, Jonas ganhou e rematou para defesa apertada de Douglas, mas Cervi surgiu na recarga e inaugurou o marcador.

Apenas cinco minutos depois, os ‘encarnados’ ampliaram a vantagem. Num pontapé de baliza, Ederson viu Jiménez esquecido nas costas dos defesas e colocou a bola com precisão no avançado, que passou a bola por cima de Douglas e cabeceou para a baliza, com Pedro Henrique a não conseguir impedir a bola de entrar.

O Benfica dominava por completo e Jonas desperdiçou duas boas ocasiões na cara de Douglas, com a defesa vimaranense a não conseguir acertar com as movimentações dos adversários, mas aos 37 minutos, Pizzi tabelou com Jonas e surgiu isolado, rematando para o terceiro.

Ainda antes do intervalo, aos 44 minutos, o Benfica chegou ao quarto. Pedro Henrique perdeu a bola numa saída para o ataque, com Pizzi a colocar em Jonas que, à terceira, não desperdiçou e fez um ‘chapéu’ de belo efeito a Douglas.

Na segunda parte, o Vitória de Guimarães mexeu na equipa e tentou subir as suas linhas, mas depressa o Benfica assumiu de novo o comando, com Pizzi a surgir isolado e a fazer novo ‘chapéu’ a Douglas, mas Pedro Henrique conseguiu tirar em cima da linha.

Aos 66 minutos Marega derrubou Cervi e Jorge Sousa apontou para a marca de grande penalidade. O público pedia Ederson, mas foi Jonas quem marcou, ‘bisando’ na partida.

Aos 71, Raul Jiménez esteve perto do sexto, mas o remate do avançado mexicano foi ao poste. Depois, foi Jonas que viu Douglas impedir o ‘hat-trick’ com uma boa defesa, com o marcador a não sofrer mais alterações.