De que está à procura ?

Desporto

Veja as imagens da chegada da seleção a Doha

Centenas de adeptos em grande euforia receberam a seleção portuguesa de futebol, na chegada da equipa das ‘quinas’ à unidade hoteleira em que vai ficar instalada durante o Mundial2022, em Al-Shahaniya, nos arredores de Doha.

Eram 00:06 locais (21:06 em Lisboa) quando o autocarro da comitiva lusa surgiu no campo de visão de uma multidão de mais de 500 adeptos, na sua quase totalidade locais, ansiosos por verem os jogadores portugueses – nem que tenha sido por breves segundos.

Vários deles equipados a rigor, com camisolas de Portugal, munidos de bandeiras lusas e até uma tarja de consideráveis dimensões se destacava entre os eufóricos adeptos, com a frase “Qatar is a very welcoming country [o Qatar é um país muito acolhedor]”.

O aparato era de tal forma que as autoridades tiveram de reforçar o contingente junto à entrada da unidade hoteleira, onde cerca de 100 polícias uniram-se para fazer um cordão de segurança à passagem do autocarro. 

Cristiano Ronaldo foi, mais uma vez, o nome mais entoado entre os fãs presentes, para quem o capitão da seleção nacional é mais do que um simples jogador.

“Ronaldo, Ronaldo. Who is God [quem é Deus]? CR7”, ouviu-se da multidão.

A língua portuguesa, sempre presente nos ‘quatro cantos’ do mundo, também se fez representar na receção à seleção nacional e nem as longas horas de espera demoveram quem queria ter um curto vislumbre dos compatriotas que vão representar Portugal nos relvados do Qatar.

“Estamos aqui há três horas. A nossa expetativa era diferente, que conseguíssemos ver os jogadores a saírem do autocarro, mas, com este aparato de segurança, torna-se difícil. Existe uma comunidade muito grande de fãs e é muito difícil de controlar esta multidão”, disse Miguel Pereira à agência Lusa.

Natural de Lisboa, o imigrante luso no Qatar, que se encontrava acompanhado pela mulher e por uma filha pequena, confessou que vai assistir ao vivo aos três jogos de Portugal e ainda a um quarto, isto caso a formação portuguesa se qualifique para os oitavos de final.

“Assistimos ao Europeu de 2016, em que se calhar as expetativas não eram tão grandes, e acabámos por ser campeões. É manter a esperança, acreditar na equipa e que o treinador faça as melhores escolhas. Depois, é tentar chegar a uma meia-final ou à final, encontrar uma grande equipa lá e conquistar o título mundial. Era bom, para o Cristiano [Ronaldo] era bom”, referiu.

A seleção portuguesa realiza o primeiro treino no Qatar este sábado, prosseguindo a preparação para a estreia no Grupo H do Campeonato do Mundo, em 24 de novembro, diante do Gana, no Estádio 974, em Doha.

Seguir-se-ão os duelos com o Uruguai, em 28 de novembro, no Estádio de Lusail, e com a Coreia do Sul, de Paulo Bento, em 02 de dezembro, no Estádio Education City.

A 22.ª edição do Campeonato do Mundo arranca no domingo, com o duelo entre o anfitrião Qatar e o Equador, para o grupo A, e termina em 18 de dezembro.

TÓPICOS