De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Lifestyle

Vai poder comprar chocolates Arcádia fora de Portugal

A produtora de chocolates Arcádia, fundada no Porto em 1933, prevê aumentar a faturação em 10% este ano para perto dos nove milhões de euros, dinamizar internacionalmente as vendas ‘online’ e retomar o projeto de entrada em Espanha.

Entre as prioridades da empresa para este ano está a aposta no crescimento do negócio ‘online’, onde a Arcádia se estreou a vender chocolates em 2011 e onde as vendas “ainda não são significativas”, mas têm vindo a duplicar de ano para ano.

“Em 2019 vendemos cerca de 60 mil euros ‘online’ e este ano o objetivo é aumentar para 100 mil euros”, avançou Francisco Bastos, acrescentando que os planos passam também por iniciar já este ano as vendas ‘online’ para o estrangeiro.

Em entrevista à agência Lusa no âmbito da inauguração de um investimento de 150 mil euros na loja da rua do Almada, no Porto, o administrador da Arcádia Francisco Bastos disse ainda que a empresa prevê investir “cerca de 700 mil euros” em 2020 na abertura de seis novas lojas e na transferência da produção de amêndoa da Rua do Almada para instalações “com maior capacidade produtiva” que possui na zona industrial de Grijó, em Vila Nova de Gaia.

Segundo explicou, foi para esta zona industrial que foi já transferida, em 2017, a produção de chocolates e de pastelaria da empresa, que desde 1945 estava também centralizada nas instalações do Almada, berço da empresa.

Esta deslocalização permitiu libertar espaço nestas instalações – onde durante mais de 70 anos se produziram os chocolates da Arcádia e que, até 2015, foi a única loja da empresa no país – e esteve na base do investimento agora feito na sua remodelação e expansão.

“Na Rua do Almada o investimento de 150 mil euros foi para remodelação e expansão da loja, permitida com saída da fábrica de chocolate, ao mesmo tempo que introduzimos uma pequena zona de produção de chocolate e de pintura de drageias ao vivo, num tributo ao local onde nasceu a Arcádia”, disse Francisco Bastos.

Para além da transferência da produção de amêndoa para Gaia, os principais investimentos da Arcádia em 2020 passam pela abertura no Porto de duas lojas próprias com cafetaria: a primeira já no próximo mês de fevereiro, na Praça Velasquez, e a segunda “mais para o final do ano”, num centro comercial.

Os planos de expansão da rede de lojas este ano passam ainda pela abertura de um quiosque no Arrábida Shopping, em Gaia, de um outro quiosque café no norte do país e de uma loja com cafetaria num ‘shopping’ em Lisboa.

Para além de lojas próprias no Porto, Lisboa e Algarve (Loulé), mercados considerados estratégicos para a empresa, a Arcádia possui depois várias chocolatarias em regime de ‘franchising’ noutras zonas do país, designadamente em Aveiro, Coimbra, Viseu, Braga, Guimarães, Estoril e Cascais.

No total, a rede da Arcádia é constituída por 26 lojas, 19 das quais próprias.

No que se refere à internacionalização, depois de em 2019 não terem chegado a bom porto as negociações para abertura de uma primeira loja em Espanha, o administrador da Arcádia admite uma nova investida este ano: “Em termos de abertura de lojas no estrangeiro já estudamos o mercado espanhol, em 2019 chegámos a iniciar negociações para um espaço, mas não se concretizou. Mas estamos a voltar a estudar essa possibilidade, depende do espaço que encontrarmos”, disse, sem querer avançar a cidade espanhola escolhida.