De que está à procura ?

Desporto

Sporting conquista Taça de Portugal de futebol feminino

© Lusa

O Sporting conquistou a terceira Taça de Portugal de futebol feminino do seu palmarés, ao vencer no Jamor o Famalicão com golos de Joana Marchão, de grande penalidade, aos 30 minutos, e Chandra Davidson, aos 62.

As ‘leoas’, que somam por vitórias as vezes que estiveram na final de Taça de Portugal, ainda viram Carolina Rocha, aos 89 minutos, fazer o tento de honra para o Famalicão, mas conseguiram segurar a vantagem até final.

O Famalicão entrou mais forte no encontro, a pressionar mais alto, empurrando o Sporting para trás da linha de meio-campo e, logo aos cinco minutos, Ana Capeta, com um remate acrobático, no coração da área, esteve perto de inaugurar o marcador.

Com cerca de meia casa (13.894 espetadores), maioritariamente afeta ao Sporting, as ‘leoas’ conseguiram sacudir a pressão adversária e foram crescendo no jogo, muito impulsionadas pelas ações de Chandra Davidson, na esquerda.

Aos 25 minutos, Fátima Pinto, de cabeça, levou a bola a passar ligeiramente por cima da baliza a cargo de Aline Lima, dando o primeiro sinal de que estariam no Jamor para segurar a taça com as duas mãos.

O golo, esse, surgiu logo a seguir. As comandadas de Mariana Cabral, inauguraram o marcador de grande penalidade a castigar o corte com a mão de Vânia Duarte. Na cobrança, e depois da árbitra portuense Ana Afonso ter visualizado as imagens do VAR, Joana Marchão, aos 30 minutos, não tremeu e colocou o Sporting a vencer.

O Famalicão acusou o golo sofrido, pareceu ficar manietado, onde a transição ofensiva ficou comprometida. Com isto, o Sporting controlou as ações de jogo, foi atacando pelos flancos, na procura de abrir espaços na defesa forasteira.

Ao intervalo, o treinador Jorge Barcellos corrigiu a equipa, que passou a jogar de forma mais ofensiva, correndo mais riscos, e numa jogada de ataque rápido, Diana Silva, de cabeça, levou a bola a bater no poste da baliza famalicense.

A entrada de Érica Bispo trouxe novos argumentos ofensivos para o Famalicão, mas uma jogada rápida pela esquerda, iniciada e terminada por Chandra Davidson, o Sporting chegou ao 2-0, aos 62 minutos. Com um remate de difícil execução, a canadiana viu a bola sofrer um desvio em Sara Monteiro, que traiu Aline Lima.

O Famalicão lançou-se para cima do Sporting, que, entretanto, colocou a capitã Ana Borges em campo, rendendo Mariana Rosa, mas esta ‘fome’ destapou o setor defensivo, permitindo às ‘leoas’ apostar no contra-ataque.

Aos 79 minutos, Telma Pereira, que tinha entrado para o lugar de Paty Llanos, esteve perto de fazer o tento de honra para o Famalicão, mas a guarda-redes Dóris Bacic, atenta, defendeu. Contudo, uma falta de Carolina Beckert sobre Raquel Fernandes ‘obrigou’ Ana Afonso a assinalar grande penalidade, voltando a conferir as imagens do VAR.

Na cobrança, aos 83 minutos, Dóris Bacic, depois de ter recebido a indicação por intermédio de um papel que o banco de suplentes do Sporting lhe fez chegar por intermédio de Diana Silva, defendeu o remate de Fernanda Tipa.

O golo de Carolina Rocha, aos 89 minutos, que respondeu positivamente à assistência de Raquel Fernandes, teve o condão de trazer mais emoção e incerteza na parte final do jogo, mas, cerebralmente, Mariana Cabral fechou a equipa a ‘sete chaves’ com a entrada de Rita Fontemanha e Alícia Correia, que renderam Fátima Pinto e Carolina Beckert, e o resultado não sofreu alterações.

TÓPICOS