De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Comunidades

Português de Bruxelas anima os belgas em tempo de pandemia

António Fernandes, natural de Ponte da Barca, tem causado sensação por entre os seus vizinhos belgas com as modas do Alto Minho, durante esta fase de pandemia que também tem afetado severamente o país que o acolhe há cerca de 30 anos.

Radicado no município de Zaventem, e vivendo a sete quilómetros do aeroporto de Bruxelas, o português aderiu ao gesto de agradecer aos profissionais de saúde e outros trabalhadores que não podem ficar em casa, com uma concertina na mão.

António Fernandes é professor de música nos tempos livres, e trabalha para a União Europeia. AO jornal O Minho disse que “toda a gente sabe na encrenca em que estamos metidos, incluindo os que estão em casa, e aqui a moda pegou das pessoas em Bruxelas, e na Bélgica inteira, às 20 horas, virem à janela ou à porta para bater palmas, cantar, tocar ou rezar. Cada um faz o que quer”, explica.

“Tenho aqui uma escola de música e pensei para mim: vou pôr esta gente a bater palmas para os profissionais mas para mim também, então fiz um vídeo direto do meu jardim, na minha casa, e aquilo foi como incêndio, toda a gente gostou e recebi incentivos para continuar”, sublinha.

Mas não é só pelo agradecimento ou pelas palmas. António tem a “intenção de divulgar as raízes, não só de Ponte da Barca e do Minho, mas de todo o país: “No vídeo que fez sucesso, estava a tocar um Vira da Barca, que é muito tocado nas romarias de São Bartolomeu”.

A viver num bairro onde existem 17 nacionalidades diferentes, diz que todos aderiram à moda do Minho para agradecer ao “corpo médico”, como refere.