De que está à procura ?

Desporto

Porto é campeão na Luz

© Lusa

O FC Porto protagonizou um percurso quase imaculado e sem grandes sobressaltos na sua caminhada para o título da I Liga de futebol de 2021/22, passando mais de dois terços do campeonato na ‘poltrona’ da liderança.

Os ‘dragões’ chegaram ao topo da tabela logo à 10.º jornada e desde então passaram apenas a olhar para o ‘retrovisor’ da classificação, acabado por despistar o mais direto perseguidor, Sporting, à passagem da 17.ª ronda, para seguirem, então, isolados até à meta do sucesso, somando a conquista do 30.º campeonato no seu historial.

As 28 vitórias e quatro empates, beliscados apenas por uma derrota, foram suficientes para o conjunto ‘azul e branco’, orientado pelo quinto ano consecutivo por Sérgio Conceição, recuperar o título que tinha escapado na última temporada para o Sporting, que acabou por ser o mais direto adversário esta época.

O FC Porto cedeu dois dos quatro empates na competição frente ao Sporting, numa temporada em que acabou por pulverizar o recorde de jogos consecutivos sem derrotas na história do principal escalão do futebol, estabelecendo uma série invicta de 58 partidas, interrompida com um desaire em Braga.

O percurso, que começou com uma vitória caseira frente ao Belenenses SAD, em 08 de agosto de 2021, com os golos de Luis Díaz e Toni Martínez, até teve uma fase inicial com algumas reservas, após os empates frente a Marítimo (1-1), no Funchal, logo à terceira jornada, e com o Sporting (2-2), em Lisboa, na quinta ronda.

No entanto, depois desses dois ‘deslizes’, o conjunto portista engatou numa série de 16 triunfos seguidos, com destaque para as vitórias caseiras ante Benfica (3-1) e Sporting de Braga (1-0), além de uma simbólica vitória (3-2) na casa do Estoril Praia, na 17.ª jornada.

Foi nessa ronda que o FC Porto agarrou a liderança isolada do campeonato, com três pontos de vantagem, beneficiando da derrota do Sporting no terreno do Santa Clara (3-2), que desfez um comando partilhado por ambos, que persistiu durante oito jornadas.

Lusa

A margem da vantagem portista aumentou para seis pontos na jornada 19, quando o Sporting perdeu (2-1) na visita ao Sporting de Braga, que os ‘azuis e brancos’ capitalizaram com um triunfo sobre o Famalicão (3-1).

Pouco depois, na ronda 22, no clássico entre ‘dragões’ e ‘leões’, os lisboetas não conseguiram inverter as perdas, e com um empate (2-2) deram um precioso embalo ao FC Porto, que mesmo cedendo um empate (1-1), duas semanas depois, na receção ao Gil Vicente, viram o Sporting também tropeçar nesta jornada, com uma igualdade (1-1) frente ao Marítimo.

Sem vacilar desde esse momento, os portistas até tiveram uma ‘ajuda’ do Benfica, que, em domingo de Páscoa, na jornada 30, venceu no terreno do Sporting (2-0), que conjugada com goleada dos ‘dragões’ ao Portimonense (7-0), aumentou para nove pontos a vantagem do FC Porto na liderança.

Nesse momento, o treinador dos ‘leões’, Rúben Amorim, deu como uma impossibilidade a revalidação do título nacional, mas, quando os adeptos portistas já se preparavam para festejar, uma derrota (1-0) em Braga, na ronda 31, a primeira e única na I Liga, adiou as celebrações.

A conquista do 30.º campeonato ‘azul e branco’ foi consumada hoje com a vitória no terreno do rival Benfica, por 1-0, na 33.ª e penúltima jornada, com um golo do nigeriano Zaidu, assegurando uma vantagem de nove pontos sobre o Sporting, que ainda este sábado visita o Portimonense.

TÓPICOS