De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Desporto

Paulo Fonseca é o único treinador português na Liga Europa

O sobrevivente Paulo Fonseca, único treinador português presente nos quartos de final da Liga Europa em futebol, ao comando da Roma, desloca-se na quinta-feira a Amesterdão para começar a disputar com o Ajax o acesso às ‘meias’.

Ao leme da única equipa italiana que ainda se mantém nas taças europeias, após a razia dos oitavos que afundou Juventus, Atalanta, Lazio e AC Milan, o técnico luso procura na Europa contornar uma época que tem sido complicada na Serie A.

Após 29 jornadas, a Roma segue no sétimo posto, fora dos lugares europeus, registo que contrasta com um percurso europeu em que já deixou pelo caminho duas ex-equipas, o Sporting de Braga, nos 16 avos de final, e o Shakhtar Donetsk, nos oitavos.

Agora, o objetivo é as meias e o adversário de peso, um Ajax com tradição Champions, prova em que foi semifinalista em 2018/19 e é a melhor equipa de sempre fora dos países do top-5, com um título (1994/95) e uma final perdida (1995/96).

Os holandeses também têm história na Liga Europa – com uma final perdida em 2016/17, face ao Manchester United, de José Mourinho -, ao contrário da Roma, que foi semifinalista da Champions em 2017/18, mas nunca tinha chegado a esta fase da segunda prova da UEFA – só na antecessora Taça UEFA (finalista em 1990/91).

A tarefa dos transalpinos afigura-se, assim, complicada, perante um Ajax que tem dominado tranquilamente a Eredivisie – lidera com 11 pontos de vantagem sobre o PSV – e ainda não perdeu em 2021 em todas as competições (18 vitórias e dois empates).

O embate Ajax-Roma é cabeça de cartaz do programa da primeira mão dos ‘quartos’, que, nos outros duelos, tem favoritos mais claros, no Villarreal, face ao Dínamo Zagreb, no Arsenal, perante o Slavia Praga, e no Manchester United, contra o Granada.

Os red devils, de Bruno Fernandes, vão medir forças com um estreante, que é nono colocado na Liga espanhola e já deixou pelo caminho o Nápoles, numa das grandes surpresas dos 16 avos de final (2-0 em casa e 1-2 fora), e o Molde.

A 14 pontos do rival Manchester City na Premier League, prova em que tem praticamente assegurado o acesso à próxima Champions – mais nove pontos do que o quinto, o Chelsea -, o United está a apostar forte na prova que ganhou em 2016/17.

Por seu lado, o Arsenal, carrasco do Benfica nos 16 avos de final, tem o acesso à Liga dos Campeões barrado no campeonato – segue em 10.º, a 10 pontos do West Ham, quarto -, pelo que sabe que só vencendo a Liga Europa pode chegar à prova rainha.

Os gunners, de Cédric Soares, são claramente favoritos face ao Slavia Praga, mas os checos, líderes destacados do seu campeonato, já mostraram nas rondas anteriores do que são capazes, ao eliminarem os britânicos Leicester e Rangers.

A exemplo dos checos, também o Dínamo Zagreb tem estado em alto nível na Liga Europa, tendo eliminado o Krasnodar e, de forma algo escandalosa, o Tottenham: após o 0-2 fora, venceram em casa por 3-0, após prolongamento, com um hat-trick de Mislav Orsic.

Desta forma, o favoritismo do Villarreal terá de ser comprovado no campo, onde os espanhóis contam com a classe do avançado Gerard Moreno, que tem estado com veia goleadora, tendo marcado sete golos nos últimos quatro jogos, entre seleção e clube.

Os encontros da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa realizam-se todos a partir das 20h00 (em Lisboa) de quinta-feira, com os embates da segunda mão agendados para uma semana depois, nos mesmos horários e com todas as equipas nos seus estádios.

#portugalpositivo