De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Motores

“Não quero ficar em último no Rali de Portugal”

O treinador André Villas-Boas garantiu esta semana que a sua participação como piloto no Rali de Portugal de 2021 será apenas para se “divertir e dar visibilidade às causas sociais” que vai promover.

O técnico irá participar na prova do Campeonato do Mundo, que arranca na quinta-feira, ao volante de um Citroën C3 e inserido na categoria WRC3, com as cores da sua associação ‘Race For Good’ e dos respetivos parceiros.

“O peso da responsabilidade de divulgar estas causas sociais e humanitárias é enorme. Quanto mais longe for mais visibilidade lhes posso dar. Não sei como vou gerir, não quero ser o último e levar apenas o carro até ao fim. Quero acelerar e divertir-me”, disse André Villas-Boas.

O técnico esteve hoje no Instituto Superior de Administração e Gestão, no Porto, a firmar mais uma parceira para o seu projeto social na vertente dos ralis, e mostrou-se satisfeito com o apoio recebido por instituição empresas.

“A minha profissão permite-me usar o meu mediatismo para iniciativas solidárias como esta. A ‘Race for Good’ foi lançada recentemente como associação, espero que se torne em breve uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS). Vamos defender as causas humanitárias promovidas pela Ace África, Laureus e a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) do Porto”, revelou.

André Villas-Boas, que se rotula de “um treinador de futebol com uma paixão pelos motores”, mostrou-se satisfeito com o retorno que este projeto nos ralis, que tem o apoio da equipa “Sports&You” do piloto José Pedro Fontes, tem conseguido para as causas sociais que defende.

“Com os apoios que reunimos de empresas e instituições, os donativos obtidos revertem a 100% e equitativamente para as causas solidárias que apoiamos”, garantiu o treinador.