De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Luxemburgo

Mica Machado construiu um império no Luxemburgo

Mica Machado é um jovem empresário lusodescendente, com raízes nas Caldas da Rainha, que em 2015 deu início ao projeto De Masseur. Seis anos mais tarde, é dono de um verdadeiro império de massagens no Luxemburgo.

Em entrevista ao BOM DIA, Mica, enfermeiro de formação, explica como deu os primeiros passos nesta área.

“O interesse em massagens surgiu após quatro anos de trabalho num lar de idosos. No início, eu queria melhorar a qualidade de vida dos utentes, mas depois esta ideia começou a tornar-se num projeto cada vez mais sério e importante a nível interno. Nessa altura, não estava a pensar especificamente em massagens, mas sim no bem-estar em geral. Foi assim que juntámos uma equipa interna dedicada ao bem-estar. Cada pessoa trouxe as suas próprias ideias e comprometeu-se da melhor maneira possível”.

Foi então que Mica Machado decidiu tirar um curso de massagem, tendo, depois, surgido a oportunidade para fazer “cursos à esquerda e à direita”, que aproveitou para melhorar a sua técnica e se poder profissionalizar.

“Após a conclusão das formações, a ideia de massagem não foi retida no nosso projeto. Tinha feito os cursos mas não podia usá-los”, lamenta.

Esta recusa fez com que Mica, obstinado, começasse a idealizar o seu próprio negócio.

Em 2015 decidiu abrir a sua primeira clínica, em Limpertsberg, deu a conhecer o conceito a clientes e empresas e, em 2016, expandiu-se para Gasperich.

Com o negócio de vento em popa, o empreendedor decidiu que não ia ficar por ali. Em 2017 criou a De Masseur em Soleuvre e repetiu o processo um ano mais tarde, desta vez em Bettembourg. 2019 foi um ano de interregno mas em 2020 compensou com a inauguração de dois novos espaços, desta vez em Kockelscheuer e em Mersch.

Nas suas clínicas, os clientes podem encontrar “quase todas as variedades possíveis de massagens. O conceito principal continua a ser a massagem sobre medida, com a qual tentamos adaptar a nossa experiência e know-how às necessidades dos nossos clientes. Para além disso, aconselhamos os nossos clientes com pequenas dicas sobre como estar no escritório ou no trabalho, algo cada vez mais importante nos dias que correm, sobretudo devido ao teletrabalho”.

Apesar do enorme sucesso registado desde 2015, Mica Machado não esconde que a pandemia veio atrasar os seus planos para os próximos tempos.

“É impossível prever uma crise como esta. Em março e abril os nossos estabelecimentos foram encerrados pelo governo e, apesar da ajuda anunciada, não foi fácil gerir uma empresa em tais condições. Ainda assim abrimos entre julho e setembro os centros em Kockelscheuer e Mersch. Aqui tivemos dificuldades, pois as pessoas estavam céticas quanto ao risco de infeção. Além disso, em dezembro, o governo decidiu novamente fechar o comércio, o que não nos ajudou a manter a estabilidade a nível económico”.

Questionado sobre a possibilidade de voltar a expandir-se, Mica revelou o sonho de abrir um espaço em Portugal e mover-se também para os países vizinhos. No entanto, a prioridade é manter tudo aquilo que construiu até hoje no Luxemburgo.

#portugalpositivo