De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Motores

Grandland X Hybrid4: no topo da linha SUV da Opel

O novo Grandland X Hybrid4 é uma das peças-chave com que a Opel dá corpo à estratégia de eletrificação da sua gama de produtos.

O Grandland X Hybrid4, que proporá, em opção, a pintura preta do capô do motor, alia um motor térmico a gasolina 1.6 Turbo a dois motores elétricos. A potência debitada pelo conjunto ascende a 300 cavalos. O valor de consumo de combustível em ciclo misto, de acordo com a mais recente norma WLTP1/NEDC2, é de 2,2 l/100 km, com emissões de CO2 de 49 g/km.

O sistema de motorização do Grandland X Hybrid4 conta com um motor 1.6 de quatro cilindros a gasolina, com turbocompressor e injeção direta, capaz de debitar 200 cv (147 kW) de potência; este motor cumpre a norma Euro 6d-TEMP e está certificado de acordo com o ciclo de testes WLTP.

A este soma-se um sistema de propulsão elétrica formado por dois motores que entregam um total de 109 cv (80 kW) e uma bateria de iões de lítio com capacidade de 13,2 kWh. O motor elétrico dianteiro está acoplado a uma caixa automática eletrificada de oito velocidades. O segundo motor elétrico está integrado no eixo traseiro, com um diferencial, o que permite obter tração às quatro rodas.

O motor térmico atua a velocidades médias e elevadas. O sistema elétrico de tração é chamado a intervir a velocidades mais baixas e fases de transição. O Opel Grandland X Hybrid4 tem autonomia de 50 quilómetros em modo elétrico, medida no ciclo WLTP (60 km no ciclo NEDC).

O sistema de motorização do Opel Grandland X Hybrid4 tem quatro modos de funcionamento – Elétrico, Híbrido, AWD e Sport – que podem ser selecionados pelo condutor. No modo híbrido, a sofisticada gestão seleciona automaticamente o tipo de motorização mais eficiente para cada momento, permitindo ativar o modo elétrico de emissões zero quando se chega a um centro urbano. No modo AWD (All-Wheel Drive, tração integral), é ligado o motor elétrico do eixo traseiro para alcançar a máxima capacidade de tração.

Os tempos de recarregamento da bateria variam consoante o tipo de carregador utilizado. Para além do cabo fornecido para ligar a uma tomada de tipo doméstico, a Opel proporá dispositivos de carga rápida em estações públicas, bem como estações de parede de utilização particular. Com uma destas ‘wallboxes’, de 7,4 kW de potência, a bateria recarrega em apenas uma hora e 50 minutos.

Com o Grandland X Hybrid4 a Opel disponibilizará um leque de soluções específicas para veículos eletrificados, asseguradas pelos serviços Free2Move, a marca de mobilidade do Grupo PSA. Da oferta fará parte o acesso a mais de 85.000 postos de carregamento na Europa e um planeador de viagem que sugere os melhores percursos com base na autonomia restante do automóvel e indica a localização de postos de carregamento ao longo do percurso.

Estas informações recorrem ao sistema de navegação do dispositivo de informação e entretenimento Navi 5.0 IntelliLink a bordo, o qual se encarrega também de prestar as direções para chegar ao posto mais próximo.

O Opel Grandland X Hybrid4 estará igualmente equipado com o novo sistema telemático Opel Connect, com serviços como navegação com informações de tráfego em tempo real, acesso a diagnóstico do estado do veículo através de uma aplicação, ligação direta com a assistência em estrada e chamada de emergência. Basta premir uma tecla vermelha para solicitar ajuda. A chamada de emergência é ativada automaticamente no caso de serem acionados ‘airbags’ ou tensores dos cintos de segurança.

Com o objetivo de aumentar a eficiência, o Grandland X Hybrid4 possui um sistema de travagem regenerativa para recuperar a energia produzida em travagem e em desaceleração. Num sistema de travagem convencional, a energia cinética perde-se através de calor. Ao aproveitar esta energia, convertendo-a em eletricidade que pode ser utilizada no momento ou armazenada na bateria, o Grandland X Hybrid4 vê a sua autonomia elétrica aumentar até 10 por cento.

O condutor pode selecionar um modo de regeneração mais intensa, que maximiza a recuperação de energia. Neste caso, o travão-motor do rotor elétrico é de tal maneira elevado que, em tráfego normal, o condutor não necessita de recorrer ao pedal de travão para reduzir a velocidade até imobilizar o automóvel. Assim, é possível conduzir com apenas um pedal (One Pedal Driving, Condução com um pedal).

Para potenciar a utilização do sistema elétrico de alta voltagem (300 V), o novo híbrido ‘plug-in’ da Opel está equipado com um compressor elétrico de ar condicionado e um sistema elétrico de aquecimento.