De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Lifestyle

Fotos inéditas de Nixon e Pompidou nos Açores em 1971

 Fotografias registadas pela objetiva de Mário Pereira da Silva sobre a cimeira entre os presidentes dos Estados Unidos, Richard Nixon, e de França, Georges Pompidou, em 1971, nos Açores, vieram agora a público através de uma exposição.

Antes da cimeira das Lajes, em 2003, com George Bush, Tony Blair, José Maria Aznar e Durão Barroso, Marcelo Caetano recebeu, em 12 de dezembro de 1971, numa estalagem de Angra do Heroísmo, os então presidentes dos Estados Unidos e de França, numa altura de grave crise económica e financeira na Europa e nos Estados Unidos.

Carlos Bessa, presidente do Instituto Açoriano de Cultura (IAC), refere, em declarações à agência Lusa, que a exposição de Mário Silva – natural da Figueira da Foz, falecido em 2009, que casou e residiu na Terceira, tendo sido funcionário da marinha norte americana – é composta por 25 fotografias deste autodidata que aperfeiçoou a sua técnica.

Considerada pelo presidente do IAC como uma “fotorreportagem de excelência pela qualidade da fotografia, pelos ângulos escolhidos e pelo modo como captou” os dois presidentes, a exposição contempla um catálogo da responsabilidade do instituto que, além das imagens da cimeira histórica, inclui, segundo Carlos Bessa, um “precioso conjunto de textos” da responsabilidade de especialistas.

Georges Pompidou chegou aos Açores durante a tarde, debaixo de chuva intensa, a bordo do Concorde, que ainda se encontrava em fase de testes, enquanto Richard Nixon, já com o bom tempo a fazer-se sentir, desceu do Air Force One acompanhado do seu conselheiro de segurança, Henry Kissinger, durante a noite.

Segundo os especialistas em relações internacionais e publicações, a cimeira teve lugar nos Açores por Portugal ser um espaço neutro, ficando o arquipélago entre os dois aliados nacionais (França e Estados Unidos).

Reis Leite, especialista em geopolítica e história, antigo presidente do parlamento dos Açores, assina um texto sobre a vida e a obra de Mário Silva, enquanto o jornalista Mário Mesquita debruça-se sobre alguns comentadores da cimeira, entre os quais se encontravam os escritores Vitorino Nemésio e Luís de Sttau Monteiro.

Álvaro Monjardino, historiador e também antigo presidente do parlamento dos Açores, bem como ministro adjunto, alude no seu texto às razões que estiveram na origem da cimeira nos Açores, enquanto os professores da Universidade dos Açores Miguel Estanqueiro Rocha e Carlos Guilherme Riley explicam quem foram os presidentes Goerges Pompidou e Richard Nixon.

Após a cimeira dos Açores, que não surtiu resultados, os seus protagonistas saíram cedo da cena política, com Richard Nixon a resignar a seis de agosto de 1974, na sequência do escândalo Watergate, enquanto o presidente francês veio a falecer a dois de abril de 1974, e Marcelo Caetano viria a ser afastado do poder com a revolução de 25 de Abril.

A exposição, que irá estar também patente em Lisboa, Porto, Ponta Delgada e Horta, pode ser vista na galeria do IAC, em Angra do Heroísmo, até 07 de dezembro.