De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Lifestyle

Espinho, Porto e Lisboa vão ter cinema ‘drive-in’ em agosto

O FEST – Festival Novos Realizadores Novo Cinema, que habitualmente decorre em junho, foi adiado para agosto devido à pandemia de covid-19 e complementará a competição internacional com sessões ‘drive-in’, numa edição simultânea em Espinho, Porto e Lisboa.

Segundo revela a direção do certame, descrito como “o maior e mais completo festival de cinema do país”, não apenas pela sua vertente competitiva, mas sobretudo por um programa de formação que conta com oradores da elite cinematográfica mundial e que todos os anos atraí centenas de participantes a Espinho, a 16.ª edição do evento está assim marcada para 02 a 09 de agosto.

A programação principal continuará centrada nessa cidade costeira do distrito de Aveiro, mas a organização informa que este ano haverá sessões a decorrer também no Porto e em Lisboa, numa mudança com que “o FEST pretende reforçar o seu compromisso para com a sala de cinema, enquanto espaço primordial para a mostra de filmes”.

Reconhecendo, contudo, que é preciso criar soluções de visionamento coletivo “que não comprometam os cuidados necessários no atual cenário de controlo pandémico”, a direção do festival anuncia também a introdução de um cinema “drive-in” a instalar temporariamente em Espinho – no que se refere a um espaço ao ar livre em que os filmes poderão ser apreciados a partir do carro dos espectadores.

Quanto à oferta concreta da programação de 2020, só será divulgada dentro de algumas semanas, mas o FEST diz que mantém a aposta no “novo cinema mundial”, numa altura particularmente difícil devido à nova crise global. Essa análise deve-se ao argumento de que, se já antes os novos talentos da indústria se deparavam com constrangimentos consideráveis na divulgação das suas primeiras obras, agora esses realizadores emergentes enfrentam “ainda mais dificuldades para mostrar os seus filmes, devido ao cancelamento de diversos festivais internacionais e à incerteza quanto à atividade das salas do circuito comercial”.

Outra mudança ajustada aos condicionamentos sanitários impostos ao festival pela covid-19 é o novo formato do “Pitching Forum”, espaço de auscultação que este ano se verificará em formato ‘streaming’, para que, mesmo à distância e através da Internet, “novos cineastas possam apresentar os seus projetos a produtores, financiadores, gestores de fundos e investidores de topo, com vista à obtenção de apoios e financiamento”.

Já o programa de formação profissional “Training Ground”, que se tornou referência do FEST, será adiado e reconfigurado, assim como outras secções profissionais do festival agora inviáveis no formato desejado, nomeadamente o “Director’s Hub” e as “Industry Meetings”.

“Sendo uma das apostas do FEST a criação de um ambiente de proximidade, troca de ideias e contacto informal entre profissionais de diversos espectros, a realização dessas secções dentro das atuais regras de limitação de aglomerados e distanciamento social comprometeria, de forma inequívoca, a identidade e o sucesso da iniciativa”, justifica a organização do certame.

Em alternativa, “ao longo do ano e em formato ‘online'” serão organizadas várias conversas, entrevistas e debates que possam manter abertos os espaços de discussão e partilha com nomes consagrados da indústria e, com isso, “alimentar a criação de uma rede colaborativa entre os diversos profissionais do sector”.