De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Comunidades

Embaixador em Espanha: portugueses detidos têm o nosso apoio

O embaixador de Portugal em Madrid enviou uma mensagem a oferecer apoio aos portugueses detidos em prisões espanholas, num momento em que este coletivo está ainda mais isolado devido às medidas de confinamento tomadas para lutar contra a covid-19.

“Se precisarem de apoio para coisas tão simples como enviar uma carta ou receberem um livro têm de saber que estamos aqui”, disse João Mira Gomes à agência Lusa, acrescentando que é importante que os cerca de 100 detidos de nacionalidade portuguesa saibam que “alguém pensa neles neste momento complicado”.

O diplomata voltou também a enviar uma mensagem aos cerca de 120.000 portugueses que vivem em Espanha a pedir que todos deem o seu “melhor contributo” na luta contra o novo coronavírus.

“Este ano a nossa Páscoa será em casa. O que nos dá uma oportunidade mais ampla de pensarmos no outro, naqueles que estão doentes, naqueles que mais necessitam de ajuda e de amparo e também naqueles que infelizmente já faleceram”, escreveu João Mira Gomes, na mensagem publicada na página da Internet da embaixada.

O diplomata assegurou que a embaixada e os consulados em Espanha estão atentos aos casos de portugueses que necessitam de apoio para fazerem face a “situações complexas, muitas delas resultantes da perda de emprego” e pediu aos que precisam de ajuda que contactem a representação diplomática.

Mira Gomes também saudou a iniciativa solidária lançada pelo Fórum dos Portugueses de Madrid, uma associação sem fins lucrativos que tem o objetivo de servir a comunidade lusa residente em Madrid, para mobilizar o apoio a cidadãos residentes em Espanha que possam estar a passar dificuldades neste período.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou no sábado que ia propor ao parlamento a continuação do “estado de emergência” durante mais duas semanas, até 25 de abril próximo, para lutar contra o novo coronavírus.

A proposta formal será aprovada pelo Conselho de Ministros, e a decisão final será ratificada pelo parlamento na quinta-feira.

Durante o atual período excecional foram tomadas medidas de confinamento em casa da população, podendo apenas deslocar-se os trabalhadores em serviços essenciais ou de primeira necessidade.