De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Publireportagens

Eleições Sociais: Os objectivos da OGBL no sector da Construção (2/2)

No último texto, recordamos que a OGBL aposta forte na Construção Civil e nos Ofícios da Construção, sector que emprega 44 mil trabalhadores, entre eles muitos portugueses e lusófonos. Lembrámos que ocupamos cinco dos seis assentos que representa o sector na Câmara dos Trabalhadores (Chambre des salariés, CSL). A OGBL quer reforçar ainda mais a sua posição na CSL. Para ter ainda mais força na hora de defender os trabalhadores e os seus direitos. Os boletins de voto para eleger o novo CSL já começaram a chegar a casa dos trabalhadores. Não se esqueça de votar na OGBL. Contamos com o seu voto. Juntos somos mais fortes.

Hoje, vamos lembrar os seis grandes campos de batalha que temos combatido no sector da Construção e que relançamos nesta campanha eleitoral para as Eleições Sociais 2019 e que fixamos como luta primordiais para os próximos cinco anos.

Reforçar as nossas CCT em todos os ramos

A Convenção Colectiva de Trabalho (CCT) é o melhor meio de garantir salários e condições de trabalho decentes. A central sindical OGBL quer aumentar a abrangência das CCT, para garantir a todos os trabalhadores do sector bons salários e boas condições de trabalho. A CCT é o único meio de assegurar uma melhor redistribuição da riqueza criada pelas empresas e que também se deve, em grande parte, ao trabalho diário de milhares de trabalhadores.

Uma única CCT para o sector dos Ofícios da Construção

Dada a constante transformação do sector dos Ofícios da Construção e o facto de uma grande parte das empresas estar a expandir o seu campo de actividade, é fundamental reunir as diferentes CCT do sector dos Ofícios da Construção para melhor proteger os trabalhadores e progredir nos seus direitos nos diferentes ramos. Este reagrupamento permitirá uma melhor coordenação da nossa política tarifária, a fim de garantir não só a protecção dos direitos adquiridos, mas também para conseguir um aumento significativo dos salários e a melhoria das condições de trabalho de milhares de trabalhadores dos diversos ramos.

Saúde e Segurança

A saúde e a segurança dos trabalhadores é um bem precioso para cada um deles. A OGBL reivindica uma consciencialização responsável por parte dos empregadores. O aumento do ritmo de trabalho, do stress e de outros factores prejudiciais desempenham um papel central na deterioração da saúde dos trabalhadores e são a primeira causa dos acidentes de trabalho. A OGBL reivindica que os trabalhadores possam trabalhar em boas condições de trabalho sem pôr em perigo a sua saúde e a sua segurança.

Salários

O nosso trabalho vale muito. Os salários não estão a acompanhar o crescimento económico dos sectores da Construção e Ofícios da Construção. Através da sua política tarifária agressiva, a OGBL visa introduzir salários mais justos, tendo em conta este mesmo desenvolvimento económico favorável. A OGBL compromete-se a lutar por salários dignos e justos.

Falências

A lei actualmente em vigor em matéria de falências não protege suficientemente os trabalhadores que são, na realidade, as primeiras vítimas. A OGBL reivindica uma profunda reforma do código do trabalho nesta matéria. A OGBL reivindica, entre outras coisas, um aumento das indemnizações para os trabalhadores e melhores ferramentas, que permitam aos trabalhadores e ao seu sindicato, em caso de dificuldades, aceder a uma informação mais completa, para que se consiga encontrar meios de salvaguardar os postos de trabalho na empresa.

Por boas condições de trabalho – NÃO à flexibilidade desejada pelo patronato

As reivindicações incessantes por parte do patronato para uma ainda maior flexibilidade são preocupantes e inaceitáveis. Tal causaria uma séria deterioração das condições de trabalho de todos os trabalhadores, tanto no que respeita os seus salários como a sua saúde e segurança. Um aumento do tempo de trabalho diário constitui um risco elevado para a saúde e para a segurança dos trabalhadores. Por estes motivos, a OGBL opôs-se, opõe-se e continuará a opor-se firmemente a qualquer flexibilidade adicional ou ao aumento do tempo de trabalho. Pelo contrário, a OGBL luta em favor de uma redução do tempo de trabalho, a começar por uma sexta semana de férias paga e por medidas a favor de uma melhor harmonização entre vida profissional e vida privada.

O secretário central do Sindicato da Construção da OGBL, Jean-Luc De Matteis, fala das lutas e dos objectivos da nossa central sindical neste sector (vídeo no canal da OGBL no Youtube, com legendas em português): https://www.youtube.com/watch?v=Dgx8PpIObeM&t=7s

Vota OGBL, Vota Lista 1.

(Segundo excerto de um texto com duas partes)

——

Agenda para os próximos dias:

– Dia 16 de Fevereiro, 18h: Serão de apresentação dos Candidatos e das Candidatas da OGBL para o Sector da Limpeza nas Eleições Sociais 2019. O serão tem lugar na Maison du Peuple, em Esch-sur-Alzette (62, boulevard J.F. Kennedy). O serão conta com um discurso do presidente nacional da OGBL, André Roeltgen, e da secretária central do Sindicato dos Serviços Privados da Limpeza da OGBL, Estelle Winter. O evento é uma organização do Sindicato dos Serviços Privados da Limpeza da OGBL.

=> A OGBL explica e informa. A OGBL é a n°1 na defesa dos direitos e dos interesses dos trabalhadores e dos reformados portugueses e lusófonos. Nas eleições de 12 de Março de 2019, vote OGBL, Lista 1. Para qualquer questão, contacte o nosso Serviço Informação, Conselho e Assistência (SICA), através do tel. 26 54 37 77 (8h-17h) ou passe num dos nossos escritórios: 42, rue de la Libération, em Esch-sur-Alzette; 31, rue du Fort Neipperg, na cidade do Luxemburgo; e noutras localidades.