De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Colunistas

Como gerir e reduzir o stress

O stress é um elemento presente na vida de toda a gente: mais tarde ou mais cedo, seja por motivos profissionais, familiares ou amorosos, todos acabamos por sentir stress. O que muda, no entanto, é o modo como o vivemos e como pode influenciar o nosso bem-estar.

O stress é uma reação física, psicológica e emocional do nosso organismo perante algo novo, colocando-nos mais alerta. Por exemplo, quando temos uma entrevista de emprego, ou um teste na faculdade, ou, como digo em brincadeira, quando temos de conhecer os sogros. No fundo, tudo aquilo que sintamos que nos dá um pequeno “abanão” para uma realidade que pode estar fora da nossa zona do conforto.

Até aqui tudo bem, é quase como se o nosso organismo nos dissesse “cuidado, há qualquer coisa nova e tu não sabes se é perigoso ou não”. Numa fase inicial e ainda positiva, ficamos mais alerta, até mais atentos e curiosamente com mais energia para enfrentar aquela situação ou resolver o “fator novo”.

Quando é que isto se torna um problema? Quando os nossos “tempos alerta” são superiores ao que o organismo aguenta e não temos tempo de recuperação adequado. Quando isto acontece, começamos a ficar em stress emocional, com o nosso corpo e mente a gritar por descanso. Podemos sentir isso sob a sensação de cansaço, por inúmeras noites mal dormidas, dores de cabeça ou irritabilidade (num sem número possível de sensações).

Por isso, gostaria de partilhar algumas formas primárias para ajudar a gerir e reduzir o stress:

  1. Exercício físico

Uns breves e simples 30 minutos de exercício podem ajudar muito. Podem ser coisas muito descontraídas de que goste, como dançar ou andar de bicicleta.

  1. Cuidado na alimentação

É essencial repor a hidratação e todas as vitaminas quando estamos mais abatidos e/ou em stress. Por isso, aposte nas frutas, vegetais, água e tente reduzir alimentos com muita gordura.

  1. Relaxamento

Há um mundo sem fim de hipóteses para relaxar. Pode ser uma aula de yoga, pilates, mindfulness, ou um daqueles áudios no youtube com instruções de respiração.

Relaxar, no entanto, é bem mais que isto: pode ser relaxante ir ao cinema, ler um livro que se goste, pintar ou passear (sozinho / acompanhado). O que importa aqui é que seja uma (ou mais) atividade(s) em que se possa respirar fundo e dar tempo ao organismo para se reorganizar.

  1. Pôr em perspetiva

Às vezes estamos tão absorvidos com um aspeto da nossa vida que está menos bom, que nos esquecemos de tudo o resto que há de bom à volta. Quantos de nós tiveram problemas no trabalho ou em casa e de repente tudo parecia péssimo em todas as áreas?

Para que possamos reduzir a “contaminação” por parte de algo que nos deixa infelizes, é sempre importante que pensemos em como resolver aquela questão mas, também, que é apenas um desafio. Por vezes pode ser menos fácil encontrar os pontos positivos à volta, mas existem. Estou certo de que vai encontrar alguma coisa de que gosta muito e que o vai ajudar a mudar a perspetiva: é um fator em outros (bons).

  1. Comunicação

A comunicação veio em último, mas poderia muito bem ser o primeiro ponto. Comunicar, ou seja, partilhar com outros (mas também connosco próprios) pode ser um grande passo na redução de stress. Mais partilha é mais compreensão sobre nós e sobre o Outro.

Obrigado ao leitor que me propôs o tema do stress.

Pode também fazer propostas, escrevendo-me para carlosbarros.bomdia@gmail.com