De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Colunistas

Até morrer…

Que beleza há em nada ser
Que te liberta do peso de querer…

Assim tal pena ao vento
Sem ter a pressa do tempo…

Não levando nem trazendo
Deixando apenas o momento…

E nesses instantes de ar puro
Cresce a alma e cai o muro

Abre-se ao largo o horizonte
Vê-se muito melhor no cimo do monte

E de vista já transparente
Salta ao coração a loucura da mente

Venha de lá esse correr
Que a única certeza que tenho é a de morrer.

PP_17 06 2021

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.