De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Lifestyle

Alunos açorianos vão poder aceder a conservatórios no Reino Unido

O Centro de Formação Artística da Madalena, na ilha do Pico, vai realizar exames que dão acesso a conservatórios no Reino Unido e quer ser uma porta nos Açores para uma carreira musical internacional.

“O intuito é termos uma porta aberta que permita a qualquer um que queira vir certificar-se nesta associação e valorizar o seu currículo, aceder a sonhos e a voos mais altos. O que queremos é abrir portas às pessoas”, avançou, em declarações à Lusa, a vice-presidente da Câmara Municipal da Madalena, Catarina Manito.

O Centro de Formação Artística da Madalena, criado há 12 anos pelo município, é a partir deste ano centro de exames da Associated Board of the Royal Schools of Music (ABRSM).

O diploma dá acesso direto a quatro conservatórios do Reino Unido: a Royal Academy of Music e o Royal College of Music, em Londres, o Royal Nothern College of Music, em Manchester, e o Royal Conservatoire of Scotland, em Glasgow.

“Queremos possibilitar, quer aos nossos alunos, quer a alunos de outras escolas, açorianas ou não, poderem obter esta certificação, que dá acesso direto às mais prestigiadas escolas e conservatórios de Londres”, salientou a autarca.

O exame será feito na Madalena por examinadores certificados da ABRSM, evitando que os estudantes tenham de se deslocar para fora dos Açores.

“Vai permitir aos nossos alunos de instrumentos candidatarem-se e certificar o seu ensino. A Câmara Municipal da Madalena e o centro de formação artística adquiriram os manuais certificados para poderem seguir o programa proposto, para que os alunos no final tenham mais facilidade no acesso a esta certificação”, avançou Catarina Manito.

Atualmente, o Centro de Formação Artística da Madalena conta com “cerca de 160 alunos”, que estudam formação musical, dança, teatro e artes plásticas, em regime extracurricular.

Um número que, segundo a vice-presidente da Câmara Municipal da Madalena, é “significativo”, numa ilha com menos de 14.000 habitantes e tendo em conta que nos outros dois concelhos do Pico “também existe alguma formação artística e musical”.

Mais de metade dos alunos do centro têm aulas de formação musical, com idades entre os quatro e os 70 anos, e alguns já manifestaram vontade de fazer o exame da ABRSM.

“Já temos alguns alunos interessados em fazer esta certificação. Aliás, ao longo dos tempos, alguns dos alunos do centro e membros das filarmónicas seguiram a carreira na música. Alguns estão a voltar e alguns até já são professores ou deram aulas no centro de formação artística, o que para nós é um grande orgulho”, salientou Catarina Manito.

A Câmara Municipal da Madalena começou por promover formações em música, em conjunto com as filarmónicas do concelho, mas há 12 anos decidiu criar um centro para “abrir o ensino artístico e o ensino musical à comunidade em geral”.

“Começámos ligados a alguns dos professores do conservatório da Horta [Faial], mas depois fomos tendo os nossos próprios professores e temos vindo sempre a aumentar o leque de disciplinas lecionadas e os professores em exclusividade com o centro”, adiantou a autarca.

Catarina Manito destacou também a “componente social e sociocultural” do projeto, lembrando que os membros das filarmónicas podem frequentar as aulas de forma gratuita.