De que está à procura ?

Publireportagens

Albalux Crédit: história de sucesso portuguesa “made in Luxembourg”

Com a sua experiência e know-how, a Albalux Crédit estabeleceu-se como uma das principais empresas de intermediação em crédito imobiliário do Luxemburgo. “Oferecemos um olhar sobre o nascimento e o percurso desta empresa multilíngue com grandes ambições”, disse ao BOM DIA Michel Bastos. 

DOS SEGUROS À INTERMEDIAÇÃO EM CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Esta é uma atividade relativamente recente no Luxemburgo, contudo há muito tempo que a intermediação está presente no mundo dos seguros. Dois trabalhadores independentes, Michel Bastos e Vera Alves, seguiram este caminho da intermediação de seguros no decorrer dos anos 2000.  Porém, rapidamente tiveram de lidar com pedidos que iam além do campo puro e simples dos seguros.  “Já na altura, por vezes, acompanhávamos os nossos clientes habituais na procura de financiamento para a sua futura aquisição imobiliária”, recorda Michel Bastos, referindo que “era uma situação geralmente pontual”.  

Em 2014, na sequência de um desentendimento com a agência de intermediação em seguros, com a qual colaboraram os dois parceiros de negócios, ansiosos por continuar a satisfazer os seus clientes, criam em 2009, a Albalux e tornaram-na uma agência de intermediação em crédito imobiliário.  

Os começos são um pouco tímidos, não só a profissão de intermediário em crédito imobiliário não estava regulamentada no Grão-Ducado na altura, como também era necessário encontrar parceiros financeiros e convencê-los a colaborar. Uma tarefa particularmente difícil. Na altura apenas três instituições financeiras aderiram à Albalux. Só em 2018 é que a empresa de intermediação em crédito imobiliário arrancou. 

Nesse ano, a C.S.S.F. (Comissão de Vigilância do Sector Financeiro), tendo decidido transpor uma diretiva europeia, profissionalizou esta profissão, conferindo-lhe uma nova legitimidade e um real enquadramento jurídico a nível nacional. A Albalux decidiu então lançar a marca Albalux Crédit, uma empresa verdadeiramente especializada intermediação do crédito imobiliário. Michel Bastos passa a ser o CEO ou Diretor-geral e Vera Alves assume a posição de COO ou Diretora de Operações.  A eles juntaram-se dois novos mediadores independentes nos lugares da direção, João Varandas e Mike Diederich.  

UM DESAFIO DIÁRIO

Hoje, João Varandas, CCO ou Diretor comercial, recorda os primeiros passos da Albalux Crédit.  “Com a criação desta empresa, tínhamos um enquadramento mais sério, podíamos lançar novas ferramentas e, acima de tudo, tínhamos mais peso na negociação com os bancos”, explica.

O novo estatuto dos intermediários em crédito imobiliário e uma verdadeira equipa de profissionais completam-se para convencer as últimas instituições financeiras do país a associar-se a esta jovem, mas sólida empresa. O ceticismo dos primeiros anos deu lugar à confiança mútua entre intermediários e bancos. “Hoje, [os bancos] estão a contar connosco”, acrescenta João Varandas. 

No entanto, muitos residentes luxemburgueses que desejam fazer uma nova aquisição imobiliária estão relutantes em confiar o seu projeto financeiro a um intermediário em crédito imobiliário. A intermediação em crédito imobiliário não tem o mesmo impacto no Grão-Ducado que nos nossos vizinhos. Em França, dois em cada três empréstimos são feitos através de um intermediário. No Luxemburgo, alcançar novos clientes e parceiros continua a ser “um desafio diário”.

Apesar de um início discreto, esta ramo da intermediação começa a consolidar-se, fazendo da Albalux Crédit, um dos principais players do mercado, ao que Michel Bastos admite “ter ficado surpreendido com este sucesso que não esperava”. 

PROXIMIDADE E O SER HUMANO COMO UMA FORÇA MOTRIZ

Então, qual é a receita para este sucesso? Perante uma sociedade em constante movimento, esta atividade oferece uma solução alternativa que promete aos futuros proprietários uma poupança de tempo e dinheiro. ” Colocamos a concorrência em jogo e essa competição beneficia os clientes”, declara Varandas.  “Para nós, todas as pessoas têm o direito de ser proprietárias”, diz Vera Alves. Por sua vez, Michel Bastos finaliza: “Para nós, o cliente está no centro de tudo”. 

Na sequência de uma vontade constante de apoiar todos os seus clientes, a Albalux Crédit empenha-se em trazer uma mais-valia aos luxemburgueses e aos “antigos” residentes: a proximidade. “É uma especificidade muito luxemburguesa. As pessoas querem lidar com um interlocutor humano e isso tranquiliza-as”, afirma o mediador e diretor comercial.

Mais concretamente, isso traduz-se na presença de agências em Bettembourg, Ettelbruck e Esch-sur-Alzette, “de momento”, e por uma equipa, não só multilíngue, que reflete um Luxemburgo cosmopolita, mas também do mundo bancário luxemburguês. “Estamos empenhados em ter uma equipa competente e representativa da população do país”, confirma Varandas.

TÓPICOS