De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Desporto

Porto empata em Anfield no adeus à Liga dos Campeões

O FC Porto despediu-se esta terça-feira da Liga dos Campeões de futebol com um empate a zero no campo do Liverpool, num encontro em que ambas as equipas optaram por poupar energias para o resto da temporada.

Em Anfield Road, tanto ‘dragões’ como ‘reds’ assumiram que a eliminatória dos oitavos de final estava já decidida, devido ao 5-0 imposto pelo Liverpool na primeira mão, o que levou a alterações nos ‘onzes’ de ambas as equipas, num encontro que teve pouca intensidade para duelo de ‘Champions’.

Sérgio Conceição optou mesmo por revolucionar por completo o meio campo, com as entradas de Óliver Torres, André André e do jovem estreante Bruno Costa, enquanto Jurgen Klopp fez descansar o egípcio Salah, a grande figura e melhor marcador da formação inglesa.

Em parte, o FC Porto apagou a má imagem deixada na primeira mão no Dragão, tendo protagonizado bons momentos em Anfield Road e, perto do fim, podia ter mesmo chegado ao golo, pelo espanhol Oliver.

Na baliza, Casillas regressou à Liga dos Campeões (foi suplente na primeira mão) e somou o seu 171 jogo, reforçando o recorde de futebolista com mais jogos na prova. O guarda-redes espanhol, que se estreou pelo Real Madrid em 15 de setembro de 1999, poderá ter aparecido pela última vez na ‘Champions’, já que termina contrato com o FC Porto no final da época.

Mesmo sem vencer, Casillas pode se ter despedido da Liga dos Campeões com nota alta, já que não sofreu qualquer golo e manteve o nulo já nos minutos finais, quando impediu um cabeceamento certeiro de Ings.

Como seria de esperar, o Liverpool teve mais bola e podia ter chegado ao intervalo em vantagem, com Mané a protagonizar duas excelentes oportunidades, aos 18 e 30 minutos, tendo mesmo acertado no poste na segunda ocasião.

O central brasileiro Felipe deu nas ‘vistas’ em Anfield Road, com várias intervenções importantes, sobretudo na segunda parte, quando impediu o seu compatriota Firmino de dar vantagem à equipa da casa.

O FC Porto só incomodou verdadeiramente o guarda-redes Karius aos 52 minutos, com um remate de Waris (fez dupla na frente com Aboubakar) a obrigar a intervenção difícil do germânico.

O encontro teve mais espaço nos minutos finais, e nesse período tanto o FC Porto como o Liverpool podiam ter chegado à vitória.

Primeiro, Oliver, em excelente posição dentro de área, viu uma defesa do Liverpool a tirar a bola praticamente em cima da linha e, depois, Ings teve um excelente cabeceamento, que Casillas respondeu com a melhor defesa do jogo.