De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Colunistas

OEE2019 – Orçamento Eleitoralmente Estúpido 2019

Todos os anos é sempre a mesma coisa: chega o Outono e com ele vem a entrega do Orçamento do Estado para o próximo ano. Porém, este ano por uma unha negra que o Orçamento para 2019 não era entregue na Assembleia da República e tudo porque, a avaliar pela profundas olheiras do ministro das Finanças, Mário Centeno deve ter passado a noite anterior em claro a ver onde é que podia taxar ainda mais os portugueses, tendo acabado por adormecer sobre os papéis. Como todos vimos, já passava da meia-noite e ainda Centeno estava a trabalhar e logo no outro dia pela manhã, ainda mal tinha despontado o Sol, e já o mesmo Centeno estava a trabalhar. Não é certamente desta forma que o governo de Costa convence os portugueses que respeita os direitos dos trabalhadores.

E como o documento do Orçamento do Estado é de grande complexidade, quiçá mesmo de extensa escabrosidade, decidi desconstruir aqui a sua agenda oculta para que os meus estimados leitores compreendam o que está verdadeiramente em jogo no OEE2019 – Orçamento Eleitoralmente Estúpido 2019.

1) O IRS desaparece e dá origem ao IGM: O Imposto sobre os Gases Mal-Cheirosos vai ter sete escalões de gás colectável e dependerá da emissão de gases mal-cheirosos da pessoa singular;

2) Numa iniciativa de descentralização, Porto passa a ser capital de Portugal aos fins de semana e feriados;

3) Na Defesa está prevista a construção de teatros nos quartéis para que os militares encenem à vontade;

4) Arcadas do Ministério das Finanças passam a alojamento local;

5) Colocação em todas as salas de aula de todas as escolas de Portugal de um cartaz com a foto do grande líder espiritual dos professores: Mário Nogueira;

6) Cidadãos portadores de deficiência e familiares de Carlos César terão prioridade nos concursos públicos de emprego;

7) Por exigência do parceiro de coligação, os recibos verdes serão substituídos por recibos vermelhos;

8) Na ferrovia, está prevista a aquisição de um comboio cor-de-rosa, super confortável, para transportar os militantes socialistas aos comícios do PS;

9) Quartéis militares passam a poder ser usados para festas de casamentos e baptizados;

10) Burros e Cavalgaduras vão passar a pagar Imposto Único de Circulação;

11) Passes Sociais só nas grandes cidades. Nas pequenas vilas e aldeias, governo garante burros sociais para transporte, uma espécie de Uber-burro;

12) Pensões sobem 10 euros em Janeiro. É desta que os pensionistas vão poder, finalmente, assinar o canal playboy;

13) Manuais e cartão de militante do PS grátis até ao 12ºano;

14) Emigrantes que decidam regressar a Portugal vão ter direito a casa em Pedrógão Grande e a um carro eléctrico com um autógrafo de João Galamba no capot;

15) Arranca a construção do Aeroporto da Figueira da Foz, aproveitando a terraplanagem já realizada pelo furacão “Leslei”;

16) Na educação a tendência vai no sentido de turmas cada vez com menos alunos e… mais professores sindicalistas.

17) As bebidas mais doces pagarão mais imposto que as bebidas amargas. E viva a amarguinha!

18) Vai ficar mais barato ir ver um concerto ou uma peça de teatro. Portanto, não há desculpa para não irem ver a peça “Assalto a Tancos”.

19) Todos os funcionários públicos serão aumentados excepto aqueles que o não serão;

20) Centros de Saúde com mais meios: meios-médicos, meios-enfermeiros, meios-administrativos, meias-empregadas de limpeza, meias-receitas, meios-comprimidos…

Não vos maço mais com estas minudências nada fidedignas acerca do OEE2019 que a todos (des)interessa mas ao mesmo tempo delicia. À guisa de conclusão, partilho convosco uma curiosidade: o Orçamento do Estado que trata da saúde aos portugueses, imaginem só, dá saúde a quem o elabora e cria. Acreditam que na segunda-feira, dia de entrega do OE na Assembleia da República, Mário Centeno andou oito quilómetros nos corredores do Ministério das Finanças para trás e para diante à conta do Orçamento? Mário Centeno é aquilo a se pode chamar um “extreme runner” das contas públicas…