De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Europa

Equipa portuguesa no centro de missão da Agência Espacial Europeia

A próxima missão científica da Agência Espacial Europeia vai focar-se na natureza dos exoplanetas, nomeadamente sobre a composição das atmosferas. Uma equipa do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) vai contribuir com um conhecimento mais local: as atmosferas dos planetas do sistema solar. “O estudo das atmosferas é uma nova aventura que está a começar”, disse Pedro Machado, líder da equipa portuguesa.

Há três pontos fundamentais da participação da equipa portuguesa nesta missão, explicou Pedro Machado ao jornal Observador.

Primeiro, perceber se os exoplanetas descobertos até agora têm atmosfera ou não, estudando os trânsitos dos exoplanetas (quando o planeta passa entre a estrela e o telescópio). Segundo, detetar que moléculas estão presentes na atmosfera (como água, oxigénio, ozono, metano ou amoníaco), com recurso aos filtros do telescópio espacial Ariel — capaz de detetar luz visível e infravermelhos. E terceiro, a ligação aos modelos de atmosferas já conhecidos.

E é nesta modelização das atmosferas que a equipa portuguesa terá um contributo fundamental. Pedro Machado é especialista em atmosferas dos planetas do sistema solar e a equipa que lidera ajudou a construir modelos para as atmosferas de Vénus, Marte, Júpiter, Saturno e Titã (o maior satélite natural de Saturno). Juntar todos estes modelos num modelo geral vai permitir criar aproximações do que podem ser as atmosferas dos exoplanetas. Com os dados que forem recolhidos de cada exoplaneta, o modelo vai fazer uma aproximação às condições mais semelhantes dos planetas existentes no sistema solar e propôr que processos físicos e químicos podem ocorrer na atmosfera desse exoplaneta.