De que está à procura ?

luxemburgo
Lisboa
Porto
Luxemburgo, Luxemburgo
Array ( [0] => WP_Post Object ( [ID] => 3089 [post_author] => 30 [post_date] => 2015-03-27 13:03:42 [post_date_gmt] => 2015-03-27 13:03:42 [post_content] => A procuradoria de Düsseldorf (oeste) informou hoje que o copiloto que alegadamente provocou o desastre do avião da Germanwings tinha um atestado médico de baixa por doença, abrangendo o dia do acidente, que rasgou e escondeu da companhia. Andreas Lubitz tinha além disso vários documentos que demonstram que estava em tratamento, segundo a procuradoria. A polícia alemã encontrou na casa do copiloto formulários de "atestados médicos detalhados, rasgados" que dizem também respeito "ao dia dos factos", segundo um comunicado que não precisa a natureza da doença. [post_title] => Germanwings: copiloto escondeu baixa médica da companhia [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => germanwings-copiloto-escondeu-baixa-medica-da-companhia [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-27 13:03:42 [post_modified_gmt] => 2015-03-27 13:03:42 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/germanwings-copiloto-escondeu-baixa-medica-da-companhia/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [1] => WP_Post Object ( [ID] => 3070 [post_author] => 1 [post_date] => 2015-03-27 04:55:58 [post_date_gmt] => 2015-03-27 04:55:58 [post_content] => O ambiente na seleção nacional de futebol, na preparação para o jogo de domingo, com a Sérvia, parece ser de grande descontração. Exemplo disso é a partida que Cristiano Ronaldo aprontou ao Quaresma. Não é que o jogador do Real Madrid aproveitou um momento de distração do jogador do FC Porto e embrulhou e decorou o carro do colega em papel de alumínio, para recriar as novas chuteiras que a Nike criou para o Bola de Ouro. "Acabei de ver o Snapchat da Nike! Cristiano por favor diz-me que não fizeste mesmo isto ao meu carro", reagiu o extremo do Porto no twitter ao ver a fotografia. A resposta de Ronaldo não se fez esperar: "Pensei que te desse jeito um pouco mais de velocidade no nosso próximo encontro". [post_title] => Ronaldo transforma carro de Quaresma na nova chuteira CR7 [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => ronaldo-transforma-carro-de-quaresma-na-nova-chuteira-cr7 [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-27 04:55:58 [post_modified_gmt] => 2015-03-27 04:55:58 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/ronaldo-transforma-carro-de-quaresma-na-nova-chuteira-cr7/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [2] => WP_Post Object ( [ID] => 3061 [post_author] => 1 [post_date] => 2015-03-27 00:51:47 [post_date_gmt] => 2015-03-27 00:51:47 [post_content] =>

O BOM DIA, pela voz do treinador de futebol Paulo Gomes, foi ao encontro de Maike Araújo jogador do FC Canach, equipa que disputa a primeira liga do campeonato de futebol luxemburguês.

Como te sentiste na vitória após o regresso de um castigo de quatro jogos imposto pela Federação e dez dias pelo próprio Canach? Senti-me feliz, marquei um golo e fiz uma assistência. Conseguimos a primeira vitória em 2015, portanto quer coletivamente mas mais ainda individualmente senti satisfação pelo resultado mas sobretudo pela revolta que estava dentro de mim devido a ter sido castigado injustamente.

O Canach vai assegurar a manutenção numa época marcada pela irregularidade?

Penso que vamos conseguir, temos valores individuais suficientes para isso, esta vitória vai trazer ainda mais motivacão para o resto do campeonato a todo o grupo.

Quais os motivos que encontras para essa irregularidade?

Uma equipa de futebol depende de vários fatores. Depende da preparação, da constituição do plantel, das condições que esse plantel tem para por em prática todo o seu potencial, do apoio que o mesmo tem da sua direção, da preparação (este ano não nos preparamos convenientemente), portanto os nosso resultados são o reflexo de tudo isso e daquilo que temos trabalhado ao longo do ano.

Em termos individuais ainda tens ambições? Fala-se do interesse de alguns clubes da BGL League...

É verdade que fui abordado por dois ou três clubes mas não posso confirmar os nomes. Ainda me sinto em condições óptimas para jogar nas melhores equipas, sou ambicioso, faço uma vida regrada, e agora conto terminar a época em grande forma e quem sabe chegar a uma equipa de topo aqui no Luxemburgo.

Em termos particulares estás bem adaptado ao Canach?

Vivo e trabalho em Canach, gosto muito de aqui estar. Tenho vindo a investir muito na minha carreira de chofer, em cursos de línguas assim como na carta de "bus" e esse é o meu grande objetivo para quando terminar o futebol, se possível na Emille Weber, mas não excluo a hipótese de ser noutra empresa. Entrevista de Paulo Gomes [post_title] => Mike Araújo desperta o interesse dos grandes do Luxemburgo [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => mike-araujo-desperta-o-interesse-dos-grandes-do-luxemburgo [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-27 00:51:47 [post_modified_gmt] => 2015-03-27 00:51:47 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/mike-araujo-desperta-o-interesse-dos-grandes-do-luxemburgo/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [3] => WP_Post Object ( [ID] => 3053 [post_author] => 1 [post_date] => 2015-03-27 00:21:29 [post_date_gmt] => 2015-03-27 00:21:29 [post_content] => A companhia aérea de baixo custo britânica easyJet inaugurou, no Aeroporto do Porto, a sua segunda base operacional em Portugal, um investimento de 80 milhões de euros responsável por 80 empregos diretos, segundo a empresa. “A inauguração da segunda base da easyJet - com dois aviões A320 estacionados - visa celebrar o reforço do estabelecimento da companhia aérea em Portugal e assinala o contributo desta nova base para o incremento da conectividade do país e da região Norte”, refere a companhia em comunicado. Na sequência da abertura da base operacional do Porto, a easyJet começa a operar quatro novas rotas entre o Porto e Manchester, Bristol, Nantes e Londres (Luton), passando a disponibilizar no mercado mais 200 mil lugares no ano fiscal que vai de outubro a setembro, mais 23% do que no exercício anterior, segundo o diretor comercial da easyJet Portugal. Numa conferência de imprensa em novembro passado, José Lopes revelou que, como resultado, em 2015 a companhia propõe-se ultrapassar um milhão de passageiros transportados de e para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, pretendendo para isso “melhorar os horários de todas [as rotas] já existentes a partir do Porto” e abrir, “em breve”, outras novas ligações. Com a entrada em operação das quatro novas rotas, a easyJet passa a ligar 10 destinos ao Porto. Já com uma base operacional em Lisboa e 25 em toda a Europa, a easyJet diz “acreditar no Porto e na região Norte como um destino de grande atração” na Europa, nomeadamente ao nível do turismo de negócios. Presente em Portugal desde 1999 e desde 2007 no Aeroporto do Porto, a easyJet tem uma base em Lisboa desde 2012, com quatro aviões estacionados e 143 colaboradores, voando ainda para os aeroportos da Madeira e de Faro. Reclamando uma quota de mercado de 12% em Portugal e de 11% no Porto, o que faz dela a terceira maior companhia aérea do país, a easyJet transportou quatro milhões de passageiros de e para Portugal em 2014 (mais 3% do que em 2013) e perto de 800 mil passageiros de e para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro. [post_title] => Easyjet reforça presença no aeroporto Sá Carneiro [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => easyjet-reforca-presenca-no-aeroporto-sa-carneiro [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-27 00:21:29 [post_modified_gmt] => 2015-03-27 00:21:29 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/easyjet-reforca-presenca-no-aeroporto-sa-carneiro/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [4] => WP_Post Object ( [ID] => 3052 [post_author] => 1 [post_date] => 2015-03-27 00:18:18 [post_date_gmt] => 2015-03-27 00:18:18 [post_content] => O vinho do Porto precisa de encontrar uma forma de voltar a ser "fashion" no Reino Unido, onde as importações decresceram, afirmou o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto. O volume de negócios do vinho do Porto abateu 10% em 2014 para 45 milhões de euros, contra 50 milhões no ano anterior, apesar de o preço médio por litro ter subido 4%, de 4,98 para 5,17 euros. O desempenho foi uma consequência da quebra em 13% das exportações para o segundo maior mercado estrangeiro do vinho do Porto, de 10 milhões em 2013 para 8,8 milhões de litros em 2014. "Temos de encontrar uma forma de equilibrar aquilo que é a tradição que queremos manter e dar-lhe uma certa modernidade. Numa palavra em inglês, é encontrar a melhor forma de o vinho do Porto ser ‘fashion'", disse Manuel Novaes de Cabral à agência Lusa. O IVDP, admitiu, está "preocupado" com este desempenho, o primeiro negativo nos últimos três anos, num dos mercados de referência, e ainda está "a sentir o que se passa". Manuel Cabral está confiante na necessidade de persistir nos convites a bloguistas ligados ao turismo e "lifestyle", que decorre há cerca de três anos e que antes eram só direcionados a especialistas em vinho. "Os vinhos da região demarcada do Douro, no sentido mais lato, valem mais se estiverem ligados ao território", enfatizou. A estratégia de promoção do vinho do Porto, defende também, deve passar por mostrar que, para além de um vinho doce e de maior graduação alcoólica, tem uma grande diversidade em termos de categorias e que a experiência pode melhorar simplesmente se for bebido num copo grande e servido fresco. "Permite apreciar com maior precisão as características organoléticas do vinho", garantiu. O presidente do IVDP, que falava na embaixada de Portugal na capital britânica, onde se realizou uma prova de vinhos do Douro por parte de 23 produtores, rejeitou que estes estejam agora mais empenhados nos vinhos tranquilos e menos nos vinhos do Porto que também produzem. Só em 2014, as exportações dos vinhos da Região Demarcada do Douro para o mercado britânico cresceram 20% em termos do volume de negócios, para 2,5 milhões de euros. "Ninguém quer matar a galinha dos ovos de ouro", disse, sugerindo: "O [vinho do] Porto tem maior projeção do que Portugal". [post_title] => Vinho do Porto quer ser "fashion" [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => vinho-do-porto-quer-ser-fashion [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-27 02:32:09 [post_modified_gmt] => 2015-03-27 01:32:09 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/vinho-do-porto-quer-ser-fashion/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [5] => WP_Post Object ( [ID] => 3040 [post_author] => 1 [post_date] => 2015-03-27 00:04:00 [post_date_gmt] => 2015-03-27 00:04:00 [post_content] => O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, defendeu quinta-feira em Lisboa a necessidade de se debater "de forma muito séria" a realidade migratória atual, porque "não há desenvolvimento sem migrantes". "A atual realidade migratória é uma realidade muito complexa que obriga políticos e as diversas comunidades e a sociedade em geral a discuti-la de uma forma muito séria, muito intensa [porque] não há mundo, não há desenvolvimento, sem migrantes", declarou José Cesário à imprensa, à margem de uma conferência sobre "Migrações Circulares na União Europeia: Parcerias para a mobilidade entre a Europa e países terceiros", na Associação Cabo-Verdiana de Lisboa. Frisando que "hoje, os migrantes no mundo são mais de 230 milhões de pessoas", o responsável observou que "tal significa que, por mais tentativas que se façam para limitar a circulação de pessoas, é o próprio desenvolvimento que obriga a que assim seja". Por outro lado, reconheceu a necessidade de encontrar soluções equilibradas em função das circunstâncias dos diversos países que compõem a Europa comunitária. "Se me perguntarem abstratamente se sou defensor do máximo de abertura em termos dessa mobilidade, sou. Mas também tenho de compreender as especificidades de variadíssimos países e, portanto, hoje, estar num Governo, seja ele de que tipo for, e ser responsável político obriga sobretudo a fazer um grande equilíbrio, de maneira a podermos encontrar soluções que sejam do agrado quer daqueles que têm de circular, quer daqueles que estão em cada um dos países", explicou. Inquirido sobre se os recentes atentados terroristas na Europa levaram a um recuo quanto à tendência de abertura do espaço europeu a cidadãos de países terceiros, o secretário de Estado respondeu que esses acontecimentos constituem "mais um problema" que a Europa tem de enfrentar. "É evidente que não podemos meter a cabeça na areia e fazer de conta que nada se passa; evidentemente, estamos confrontados com mais um problema, não vale a pena fugir a ele. Esse problema existe, agudizou-se, influencia as opiniões públicas e acaba por influenciar as decisões políticas", admitiu. "O que é que nós temos de fazer? Temos de discutir as questões de uma forma clara, temos de ser muito frontais e perceber aquilo que é bom para as economias e, particularmente, para as pessoas", sustentou. Esse debate não pode, insistiu, "perder de vista uma coisa que é essencial na nossa sociedade, na sociedade ocidental particularmente: uma lógica humanista que tem de estar presente em todas as decisões". [post_title] => José Cesário: não há desenvolvimento sem migrantes [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => jose-cesario-nao-ha-desenvolvimento-sem-migrantes [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-27 00:04:00 [post_modified_gmt] => 2015-03-27 00:04:00 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/jose-cesario-nao-ha-desenvolvimento-sem-migrantes/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [6] => WP_Post Object ( [ID] => 3036 [post_author] => 30 [post_date] => 2015-03-26 17:28:16 [post_date_gmt] => 2015-03-26 17:28:16 [post_content] => As companhias aéreas Norwegian, Icelandair e Air Transat anunciaram  que passaram a impor a presença em permanência de duas pessoas no ‘cockpit’ dos aviões, numa reação à informação de que o acidente da Germanwings foi provocado pelo copiloto. A análise da gravação do som do ‘cockpit’ do Airbus A320 da Germanwings que na terça-feira se despenhou nos Alpes franceses com 150 pessoas a bordo concluiu que o copiloto provocou o acidente quando estava sozinho no ‘cockpit’, depois de impedir a entrada do piloto. “Quando um ocupante sair do ‘cockpit’, passará a ser exigido que nele permaneçam duas pessoas”, explicou o responsável de operações de voo da companhia ‘low cost’ norueguesa Norwegian, Thomas Hesthammer, à agência France Presse. “É algo que discutíamos há muito tempo, mas este episódio acelerou o processo”, acrescentou, precisando que a alteração das regras vai ser aplicada a partir de sexta-feira, uma vez obtida a aprovação da autoridade norueguesa de aviação civil. Outra companhia, a islandesa Icelandair, anunciou a adoção da mesma medida. “Devido às informações que recebemos sobre o acidente em França”, disse um porta-voz da empresa, Gudjon Arngrimsson. Também a canadiana Air Transat anunciou a aplicação da mesma medida. “Decidimos que haverá sempre duas pessoas no ‘cockpit’. Quando um dos dois pilotos sair, entra um chefe de cabine”, disse a porta-voz da transportadora, Debbie Cabana, precisando que a medida será aplicada a partir de sexta-feira. As regras atuais para a aviação civil europeia não impõem a presença permanente de duas pessoas no ‘cockpit’ quando um dos seus ocupantes, o piloto ou o copiloto, tenha de se ausentar por qualquer razão. A companhia finlandesa Finnair já aplicava esta medida. “O manual já prevê duas pessoas em permanência no ‘cockpit’. Se um piloto se quiser ausentar, outro membro da tripulação tem obrigatoriamente de entrar”, explicou a porta-voz da Finnair, Päivyt Tallqvist. A investigação ao acidente em França conclui que o piloto do voo da Germanwings se ausentou do ‘cockpit’, provavelmente para usar a casa de banho, e foi impedido de voltar a entrar pelo copiloto, que bloqueou a porta. Nesse período, o copiloto acionou deliberadamente o processo de descida do avião, ignorando as pancadas na porta, as tentativas de comunicação da torre de controlo e os alarmes do próprio aparelho. O avião acabou por embater numa montanha, matando todas os 144 passageiros e seis tripulantes a bordo. [post_title] => Companhias aéreas já alteraram regras de segurança no ‘cockpit’ [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => companhias-aereas-ja-alteraram-regras-de-seguranca-no-cockpit [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-03-26 17:28:16 [post_modified_gmt] => 2015-03-26 17:28:16 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://bomdia.eu/luxemburgo/companhias-aereas-ja-alteraram-regras-de-seguranca-no-cockpit/ [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) ) luxemburgo

Opinião

Carregar mais artigos